English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
Links Brasil Net

Tudo sobre as obras de J.R.R.Tolkien!

...pedo mellon a minno...


Arquivo do blog

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Terra Média ao piano

Para aqueles poucos de nós simples mortais que admiramos a verdadeira essência da mais pura melodia criada na Terra Média,  transportada para nossos ouvidos na forma esplêndida dessa obra composta, orquestrada e conduzida por Howard Shore, trago para o blog, com imenso prazer e deleite, uma releitura de partes da trilha sonora do Senhor dos Anéis, interpretada pelo pianista Curitibano Bruno Hrabovsky...

...que tive a felicidade de conhecer em uma apresentação na cidade que moro, com uma temática diferente, mas que cativou-me ao ponto de querer mais de suas apresentações, até chegar a este vídeo...
Curtam, comentem, procurem mais deste artista incrível e que temos o privilégio de ser brasileiro...





quinta-feira, 23 de abril de 2015

The Last Goodbye...

Que melhor exemplo da última postagem que fiz sobre amizades do que este vídeo e letra, esta bela canção interpretada nada menos do que pelo Sr. Billy Boyd, para representar a importância que a verdadeira amizade sempre existirá nos caminhos da Sociedade do Anel e de todos aqueles que participaram desta Jornada!!!

O Último Adeus
Eu vi a luz desaparecer no céu
No vento eu ouvi um suspiro
Enquanto os flocos de neve cobrem meus amigos caídos
Eu direi esse último adeus
A noite está caindo
Assim termina o dia
A estrada está chamando
E eu preciso ir
Pelas montanhas e abaixo das árvores
Pelas terras onde a luz nunca brilhou
Por riachos de prata que vão em direção ao mar
Por baixo das nuvens e das estrelas
Por cima da neve e das manhãs de inverno
Eu deixei para trás os caminhos que me guiavam para casa
E fui pela estrada em que eles me levaram
Eu não posso dizer
Nós chegamos até aqui
Mas agora chegou o dia
De dizer adeus
Já estive em muitos lugares
Já vi muitas lamentações
Mas eu não me arrependo
E nem me esquecerei
De todos que seguiram nesse caminho ao meu lado
A noite está caindo
Assim termina o dia
A estrada está chamando
E eu preciso ir
Pelas montanhas e abaixo das árvores
Pelas terras onde a luz nunca brilhou
Por riachos de prata que vão em direção ao mar
A essas memórias eu me segurarei
E vou seguir com sua benção
Para me despedir dos caminhos que me guiaram para casa
E fui pela estrada em que eles me levaram
Eu não posso dizer
Nós chegamos até aqui
Mas agora chegou o dia
De dizer adeus
Vou dar a todos um afetuoso adeus...


segunda-feira, 20 de abril de 2015

A Sociedade do Condado

Após escrever há um ano atrás sobre o título "Para uma vida longa e feliz...", decidi complementar este tema, revendo alguns pensamentos e acrescentando algumas ideias...
Sendo assim...
Sabemos que Tolkien sempre preocupou-se em externar sua mais profunda admiração as amizades verdadeiras, demonstrando isso em suas histórias, não tão estranho pensar que durante sua passagem pela Primeira Guerra Mundial em 1916, viu os verdadeiros horrores da guerra e onde perdeu muitos amigos na terrível batalha de Somme.
J.R.R. Tolkien sempre valorizou muito a amizade, e transcreveu isso em seus personagens, ao compor amigos fiéis como Sam, Merry e Pippin, mesmo Frodo era um companheiro leal a Companhia do Anel, ou ainda, muitos anos antes seu tio Bilbo, foi um amigo inigualável para Thorin e a Companhia dos Anões.

No livro “A Sabedoria do Condado”, de Noble Smith, o autor cita diversos exemplos de camaradagem entre habitantes do Condado e fora dele.
Entre os hobbits a amizade já era um traço antigo em sua cultura, mas vemos demonstrações de lealdade além dos laços de raça, mas com seus companheiros de viagem e aqueles que foram surgindo em seus caminhos, como na passagem em que Éowyn é atacada pelo Rei Bruxo de Angmar e Merry a protege, ou Pippin correndo pelas ruas estreitas de Minas Tirith para salvar Faramir de uma morte cruel, Bilbo jogando-se contra as aranhas gigantes para salvar seus companheiros anões, mesmo todos eles ainda não acreditando em sua capacidade!
Porque para o professor Tolkien talvez isso significasse algo especial, a verdadeira amizade, mesmo sabendo que haveria perigos ele jamais abandonaria seus amigos...

Há pureza de sentimentos nesses personagens, amizades sinceras, que hoje em dia buscamos e são raras de encontrar, pois baseiam-se no perdão e no verdadeiro amor.
Qualidades que Tolkien respeitava em sua vida...

Então nesta hora, deixo um teste para vocês...
...retirado do próprio livro...
...saiba se você é um hobbit...

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

A Última Canção de Bilbo


Belíssimo livreto sobre a partida de Bilbo para as Terras Imortais!
“A última canção de Bilbo” traz o relato em poesia de sua partida da Terra Média e ao mesmo tempo as ilustrações nos reportam as suas aventuras do passado.
 Poema escrito por Tolkien e considerado o epílogo para o Senhor dos Anéis, narra seus últimos momentos na longa jornada até ali percorrida com seus amigos e companheiros de viagem, já sentindo o clima saudoso e triste de sua despedida, o poema nos leva a terras distantes, e as gravuras paralelamente nos encantam com a beleza de suas aventuras com seus amigos anões, Gandalf e o ‘inigualável’ Smaug.
A ilustradora Pauline Baynes era a favorita de Tolkien, nascida em 1922, ela ilustrou alguns de seus livros, como ‘As aventuras de Tom Bombadil’.
Uma leitura rápida mas encantadora, podendo até mesmo ser contada para crianças pelo seu grande número de gravuras, mostra-nos uma visão do que Tolkien acreditava e apreciava em seu imaginário pela visão de sua amiga e conhecedora de seus ideais sobre a Terra Média!

Cito aqui o mesmo exemplo que consta no livreto, 
vindo da Publishers Weekly
“Indispensável a todos os fãs da vasta e épica fantasia de Tolkien”.

Ocorreu um erro neste gadget