English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
Links Brasil Net

Tudo sobre as obras de J.R.R.Tolkien!

...pedo mellon a minno...


Arquivo do blog

sábado, 10 de maio de 2014

Estudo sobre Tolkien em revista Educacional


Resumo da matéria “Bem maior que a vida”
(Reportagem da revista Língua Portuguesa, Fev. 2014)




Exemplo de literatura fantástica, Tolkien sempre foi modelo para descrever está classe de linguagem, que mistura o ‘mítico à narrativas medievais’.

O artigo em questão, confere a este tema a sua técnica de linguagem como recurso empregado em suas obras para engrandecer as ações narrativas.
O título da reportagem nos remete ao estilo de linguagem que pretende-se refletir, onde a partir do ‘tom especial’ em que apresenta as situações, emprega-se uma importância ‘maior’ ao que realmente para nós passaria desapercebido.
Um exemplo disso, como a própria imagem escolhida pela revista retrata, a chegada de um estranho em sua casa, mesmo sendo você um anfitrião acolhedor, é para nós algo estranho e inaceitável, mas uma circunstância pequena e sem importância de se imaginar, contudo nas palavras de Tolkien ganha uma abrangência muito maior, algo inevitável, assustador e poético.
“A descrição heroica de personagens da história pede essa linguagem que aumenta, amplia, projeta para dimensões impressionantes os menores fatos”.
Como outro exemplo, o artigo cita um autor bem conhecido por suas obras desse mesmo gênero, Edgar Allan Poe.
Mas apesar de parecer ultrapassado, está linguagem mais ‘extraordinária’ dos fatos e ações comuns, ainda encanta e atrai uma nação de leitores e fãs dessas obras, fato esse que levou até mesmo aos produtores de cinema adaptarem seus filmes utilizando as mesmas falas dos livros, para assim manterem sua essência e autenticidade.


“– Dwalin, às suas ordens! -disse ele, fazendo uma grande reverência.
 – Bilbo Bolseiro, às suas! -disse o hobbit, surpreso demais para perguntar qualquer coisa no momento.”

(O Hobbit, ‘Uma festa Inesperada’, pag.7)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget