English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
Links Brasil Net

Tudo sobre as obras de J.R.R.Tolkien!

...pedo mellon a minno...


Arquivo do blog

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Diferenças entre filme e livro

Na versão estendida do filme, no trecho de As Duas Torres, Barbárvore encontra Merry e Pippin sendo sufocados pelas raízes de uma grande árvore, nesse momento ele recita um poema e as raízes liberam os pequenos hobbits.

Contudo, no livro, o acontecimento se dá no primeiro livro, A Sociedade do Anel, quando todos os hobbits ainda estão saindo do Condado, e quem os ajuda é Tom Bombadil, as falas são dele, “Deixe-os sair Velho Salgueiro-homem! – disse ele – O que está pensando? Não deveria estar acordado. Coma terra! Cave fundo! Beba água! Vá dormir! Bombadil está falando!

Trailer "O Silmarillion"

Vídeo criado por um fã da Trilogia, remonta através de vários outros filmes como seria a seqüência cinematográfica do livro “O Silmarillion”, a montagem deixa muitos fãs da obra com vontade de realmente existir tal projeto, mas por enquanto fica somente na edição deste vídeo!!!


Obs: infelizmente não consegui encontrar a versão com legenda ou dublado!!! Mas fala justamente alguns trechos do início do livro, como fora criada a Terra-Média, seus Deuses, como surgiram, começando pela Música dos Ainur.

Trechos da versão estendida

As Duas Torres

Ao final da versão estendida, os Orcs são surpreendidos por árvores ferozes, ao tentarem fugir do Abismo de Helm, árvores estas que foram convocadas por Barbárvore anteriormente, quando este chega a Isengard e vê a morte de várias de suas amigas árvores, ordena em sua língua que os Orcs sejam punidos, assim, Merry e Pippin vêem diversas árvores se movendo em direção ao Abismo, e perguntam para onde elas vão, o Ent responde somente que “elas tem um assunto a resolverem com os orcs”!


E quando estas mesmas árvores chegam ao seu destino, Gandalf e o príncipe Éomer observam a movimentação, e pedem para seus homens não se aproximarem da floresta.
Alguns minutos depois, ouvisse diversos sons dentro da mata fechada, galhos mexendo e gritos de orcs.

Outro trecho na seqüência, após a retomada de Isengard, Merry e Pippin descobrem a dispensa de Saruman, através de uma trilha de comida que boiava pela água, os dois hobbits vêem-se rodeados por todos os melhores produtos do Condado.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Novo jogo:estréia em novembro 2011

Novo jogo para PSP3 e XBOx360, seu lançamento será em novembro:


Algumas imagens do jogo:      

Valfenda

Bree


Guerreiros:


Vídeos com bastidores do jogo e trailer do jogo(maravilhoso!!!):




Acesse o site:

sábado, 8 de outubro de 2011

Reedição 2014: Onde tudo começou

Trecho que mostra, segundo o filme, como os Anéis de Poder foram forjados!
Uma das várias diferenças que existem entre o filme e o livro!


        No filme fica muito indefinido como realmente foram forjados os 3 Anéis de Poder, e porque foram feitos, há uma introdução de como Sauron entregou todos os outros anéis, e para quem foram dados, mas acredito que é somente no livro que conseguimos entender melhor.
       O poema escrito nas primeiras páginas do Senhor dos Anéis colaborou para a criação e releitura cinematográfica.

“Três Anéis para os Reis-Elfos sob este céu,

Sete para os Senhores-Anões em seus rochosos corredores,
Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono,
Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam.
Um Anel para todos governar.
Um Anel para encontrá-los.
Um Anel para todos trazer e na escuridão aprisioná-los
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam.”

       Mas ainda não deixa claro que Sauron foi o forjador de todos os anéis, até mesmo dos 3 Anéis de Poder dos elfos, isso não está explícito no filme, pois ali fala-se somente que ele forjou em segredo o Um Anel para controlar todos os outros, todos os anéis inclusive dos elfos, foram feitos ao mesmo tempo.
         É nos apêndices do Senhor dos Anéis que conseguimos entender melhor e ter mais informações sobre como tudo aconteceu, no Conto dos Anos,
 na Segunda Era, mais exatamente entre os anos de 1200 e 1600, época em que foram forjados, abaixo segue um trecho desse relato:
“Sauron tenta seduzir os eldar. Gil-Galad se recusa a fazer acordo com ele, mas os ferreiros de Eregion passam para seu lado.”
Em 1500 “Os ferreiros élficos, orientados por Sauron, alcançam o apogeu de sua habilidade. Começam a forja dos Anéis de Poder.”


         Mostra ainda que as diferenças entre filme e livro são mais profundas, pois não somente Sauron teve ajuda dos elfos para forjar os anéis, como estes perceberam sua maldade. Como consta no relato que foi Celebrimbor o primeiro a perceber suas intenções, após Sauron completar em 1590 os Três Anéis, decide forjar o Um Anel em Orodruin.
        Em “O Silmarillion”, podemos rever com mais detalhes esse tema, no capítulo sobre ‘Dos anéis de poder e da Terceira Era’, onde Sauron ainda é visto sob uma aparência bela, de um grande senhor, conseguindo enganar parte dos elfos de Eregion, ali vemos como tudo começou realmente.

          Vemos que o Um Anel em segredo fora forjado para governar os outros, mas diferente do filme, Sauron o fez com a intenção de dominar os Três Anéis de maior poder (Narya, Nenya e Vilya – anéis do Fogo, Água e Ar), foi somente depois de um longo tempo, e ao perceber que estes anéis estavam longe de sua dominação que conseguiu acumular os outros anéis, assim distribuindo-os para povos mais fracos e com maior facilidade de dominar, iniciando sua influência sobre os homens mortais.


Os Anéis de Poder

Três Anéis para os Reis-Elfos sob este céu.
Sete para os Senhores-Anões em seus rochosos corredores.
Nove para Homens Mortais, fadados ao eterno sono.
Um para o Senhor do Escuro em seu escuro trono
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam.
Um Anel para todos governar. Um Anel para encontrá-los,
Um Anel para todos trazer e na escuridão aprisioná-los
Na Terra de Mordor onde as Sombras se deitam.

Segundo o poema acima, haviam três anéis do poder sob a guarda dos Reis-Elfos, mas quem eram eles, onde viviam e o que aconteceu com esses anéis?

O Silmarillion, que nos conta relatos dos dias antigos, também fala sobre os três anéis de poder, justamente em um capítulo intitulado “Dos Anéis de Poder e da Terceira Era”, narra que:
“Ora, esses eram os Três que haviam sido feitos por último e que possuíam os maiores poderes. Narya, Nenya e Vilya eram chamados: os Anéis do Fogo, da Água e do Ar, engastados com rubi, diamante e safira. (...) quem os guardasse poderia afastar os estragos do tempo e adiar o cansaço do mundo.
(...) eles haviam sido entregues nas mãos dos Sábios, que os ocultaram e nunca mais os usaram abertamente (...)
(...) os três permaneceram imaculados, pois foram forjados somente por Celebrimbor (...)”

Em outro trecho, no mesmo capítulo, há a revelação sobre quem eram os Sábios que guardaram os Anéis:


“(...) antes que terminasse a Terceira Era, os elfos perceberam que o Anel de Safira estava com Elrond, no belo vale de Valfenda, (...) Enquanto o Anel de Diamante estava na Terra de Lórien, onde morava a Senhora Galadriel. Rainha era ela dos elfos dos bosques, (...) O Anel Vermelho, porém, permaneceu oculto até o final, e ninguém além de Elrond, Galadriel e Círdan sabia a quem fora confiado.”
Mais algumas páginas a frente e descobrisse que era Mithrandir, o portador do terceiro Anel:

“(...) e nos dias finais revelou-se que ele era um senhor digno de enorme reverência; (...) somente quando chegou sua hora de partir foi que se soube que ele por muito tempo havia sido o guardião do Anel Vermelho do Fogo.”

Também há um trecho no livro O Senhor dos Anéis, ao final de toda jornada, é revelado o terceiro Anel de Poder, no capitulo “Os Portos Cinzentos”:

“(...) Frodo viu que Gandalf agora usava abertamente em sua mão o Terceiro Anel, Narya, O Grande, que ostentava uma pedra rubra como o fogo.”

No livro O Senhor dos Anéis, Gandalf (Mithrandir) relata em uma conversa com Frodo, o que foram feitos dos Anéis de Poder, mas não revela ser o portador de um dos Anéis:

“ – Os três, os mais bonitos de todos, foram escondidos dele pelos Reis-Elfos, e suas mãos nunca os tocaram ou macularam.”


Ao final da Terceira Era que os Três Anéis de Poder deixaram a Terra-Média e partiram com seus portadores para o mar, assim como relata um trecho em O Silmarillion:

“Nessa época, os últimos Noldor zarparam dos Portos e deixaram a Terra-Média para sempre. E depois de todos, os Guardiões dos Três Anéis chegaram ao Mar.”
http://tednasmith.mymiddleearth.com/2012/07/05/departure-at-the-grey-havens/

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Mapa das filmagens


Mais alguns locais de filmagem do filme:
O reino de Gondor



O Bolsão


A Lenda de Narsil



Narsil foi a espada do Rei Elendil dos Dúnedain, posteriormente sendo reforjada como Andúril.
Primeira Era a espada foi forjada pelo Anão Telchar de Nogrod, um famoso forjador de armas e artífice que também fez Angrist.
O nome da espada contém os elementos nar e thil, "fogo" e "luz branca" respectivamente em Quenya, referindo-se a Sol e Lua.
Os restos de Narsil tornaram-se uma das heranças dos Reis de Arnor, e depois da destruição do Reino do Norte, permaneceram a ser heranças dos Caminhantes do Norte.
A espada foi reforjada novamente em Valfenda, no ano 3019 da Terceira Era, durante a Guerra do Anel, em celebração à descoberta e captura do Anel. Aí foi renomeada como Andúril (Chama do Ocidente), por Aragorn, herdeiro de Isildur. Este transportou a espada enquanto pertenceu à Sociedade do Anel.
Narsil era também conhecida como a Espada que de novo será Forjada; a Espada que foi Quebrada; a Espada Reforjada.


"All that is gold does not glitter,
Not all those who wander are lost;
The old that is strong does not wither,
Deep roots are not reached by the frost.

From the ashes a fire shall be woken,
A light from the shadows shall spring;
Renewed shall be blade that was broken,
The crownless again shall be king."

tradução:
Nem tudo o que é ouro fulgura,
Nem todo o vagante é vadio,
O velho que é forte perdura,
Raiz funda não sofre o frio.

Das cinzas um fogo há de vir,
Das sombras a luz vai jorrar,
A espada há de nova, luzir,
O sem-coroa há de reinar."

O poema aparece duas vezes no primeiro volume do livro, A Sociedade do Anel , no Capítulo Dez, "Strider", na carta que Gandalf  escreve ao hobbit em Bri. É repetida por Bilbo no Conselho de Elrond . Ele sussurra para Frodo que ele escreveu muitos anos antes, quando Aragorn revelou quem ele era. 

No filme, o poema aparece em O Retorno do Rei, quando Arwen recita as últimas quatro linhas do poema.



O Mundo do Sda

As paisagens naturais do Senhor dos Anéis

(Locais das filmagens)

O cenário dramático e diversificado da Nova Zelândia, foi o palco principal de toda a beleza do filme, e segundo Peter Jackson, o lugar perfeito!
“O Mundo de Tolkien foi um dos profundos vales escondidos, de montanhas remotas, místicas e exuberantes, e nós encontramos todos esses lugares em Nova Zelândia.”

As locações:
Waikato - Hobbiton 
http://www.virtualtourist.com/travel/Australia_and_Oceania/New_Zealand/
North_Island/Waikato/Things_To_Do-Waikato-Hobbiton_Movie_Set-BR-1.html


 Taupo Região - Mordor, Emyn Muil  
(Cenas que envolvem o domínio do Senhor das Trevas Sauron de Mordor estão representados nos filmes pelo planalto rochoso de Tongariro National Park , uma área de Património Mundial, dominado por seus três vulcões ativos).


Upper Hutt - Isengard, Rivendell, Grande Rio Anduin 





(Valfenda, a casa de Elrond e casa de Arwen, acolheu o conselho sobre o que deve ser feito com o Anel. Embora grande parte de Valfenda foi gerada por computador e de estúdio, as cenas envolvendo Rivendell foram filmadas em Kaitoke Regional Park, ao norte de Upper Hutt e capital da Nova Zelândia, Wellington . Cenas que envolvem o Grande Rio Anduin foram filmados em torno do rio de Hutt Moonshine, enquanto Harcourt Upper Hutt Park foi o cenário para os jardins Isengard, onde orcs de Saruman derrubaram as árvores bonitas de Isengard. )




 Takaka - Chetwood Floresta 


 Queenstown - Lothlorien 

(Lago Queenstown foi usado como o local para algumas cenas envolvendo "Lothlorien", casa da Senhora da Floresta, Galadriel.)

 Canterbury - Edoras, Plains of Rohan 




(Aninhado em Mount Potts em Canterbury foi o conjunto de Edoras, a cidade fortaleza do povo de Rohan em As Duas Torres. Um dos conjuntos mais elaborados, Edoras levou 11 meses para ser concluída e consistiu de vários edifícios que cercam uma colina central que abrigava o Salão Rei Théoden, Meduseld.)

Topo do Vento


Local onde Frodo e Sam param para descansar antes de saírem do Condado



terça-feira, 4 de outubro de 2011

Música tema: O Senhor dos Anéis, by Enya


The Fellowship of the Ring
Parte da Faixa The Council of Elrond

Canção escrita em Sindarin
(Língua "Quenya" criada por J.R.R. Tolkien)

Aniron- Enya
(Eu Desejo)
From darkness I understand the night
dreams flow, a star shines
Ah! I desire Evenstar

Look! A star rises out of the darkness
The song of the star enchants my heart
Ah! I desire...

Tradução:
Vindo da escuridão eu entendo a noite
Sonhos fluem, a estrela brilha.
Ah! Eu desejo a Estrela Vespertina

Olhe! A estrela nasce fora da escuridão
A música da estrela encanta meu coração
Ah! Eu desejo...