English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
Links Brasil Net

Tudo sobre as obras de J.R.R.Tolkien!

...pedo mellon a minno...


Arquivo do blog

domingo, 4 de setembro de 2011

Alguns trechos da Versão Estendida

As Duas Torres

(segunda parte)

Enquanto Merry e Pippin são carregados por Barbárvore, o Ent decide declamar versos antigos para os pequenos hobbits enquanto os leva para sua casa, aos pés da montanha... Neste trajeto, o filme mostra somente uma parte do verso.

O primeiro verso, fala mais ou menos assim:

"O rowan mine
I saw you shine
Upon a summer's day
Upon your head
How golden-red
The crown you bore aloft"


Tradução:

"Ó minha Rowan
Eu vi você brilhar
Num dia de verão
Em sua cabeça
Quão vermelho-dourado
A coroa que você usava acima."

A segunda poesia de Barbárvore, na versão estendida do filme:

"Beneath the roof of sleeping leaves
And the dreams of trees unfold
When woodland halls are green and cool
And the wind Is In the West
Come back to me
Come back to me
And say my land Is best"


Tradução:

"Embaixo do telhado de folhas adormecidas
E os sonhos de árvores desdobram-se
Quando os salões da floresta forem verdes e frescos
E o vento está no Oeste
Volte pra mim
Volte pra mim
E diga que minha terra é a melhor"

Após este momento, veremos os hobbits adormecerem e serem deixados por Barbárvore suavemente aos pés das árvores para descansarem enquanto ele convoca os demais Ents para um Entebate.


Outro trecho da versão estendida é o funeral de Théodred, filho do Rei de Rohan, Theoden, o cortejo segue até um túmulo, como uma cripta real, um pouco afastado da cidade, onde a trilha sonora ao fundo é uma canção de lamento interpretada pela personagem Éowin, que honra seu primo cantando na língua de Rohan.
Aqui está a tradução e a letra original:

“Bealocwealm hafað fréone frecan forth onsended
giedd sculon singan gléomenn sorgiende
on Meduselde þæt he ma no wære
his dryhtne dyrest and mæga deorost.
Bealo...”

Tradução:

“Uma morte maligna se abateu sobre o nobre guerreiro
Uma elegia deve ser entoada, enchendo os menestréis de pesar
Em Meduseld ele não habita mais
Para o seu Senhor mais caro e parente mais amado
Uma morte maligna...”

Terminado o funeral, todos se preparam para partir, em uma cena Aragorn está no estábulo e sensibiliza-se com Brego, o antigo cavalo de Théodred, diz que ele passou por muitas guerras e merece ser libertado, mas antes ele mesmo conversa em élfico com o cavalo para acalmá-lo e Éowyn se surpreende com sua habilidade.

Em Isengard, Grima-língua-de-cobra conta a Saruman que há em Rohan um cavaleiro muito estranho, um homem do Norte, chamado Aragorn, um guardião, que usa um anel misterioso com duas serpentes com olhos de esmeraldas devorando-se e flores douradas coroando-as, isso é o suficiente para Saruman ir em busca de seu significado em um antigo livro e descobrir sua origem, e ter certeza que seu agora rival Gandalf acredita ter encontrado o herdeiro de Isildur.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget